Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Tristes descobertas


Houve um tempo em que queria pegar o sol pra iluminar seus caminhos. Trazer as estrelas para que brilhassem em sua vida. O arco iris que lhe trouxesse a alegria das cores. E aprender com a lua o encantamento, que traz a doce paixão. Tentei lhe levar o melhor de mim, mas descobri que não tenho nada a oferecer. Ou pelo menos que as pessoas queiram.
Descobri que o coração das pessoas é mais facilmente alcançado, quando somos indiferentes, quando não nos deixamos contaminar pelo amor, quando nos consideramos superiores, inatingíveis...
Descobri que quem vive de sonhos, um dia acorda com um pesadelo assustador, que é a própria realidade da vida. Com tristeza descobri que as pessoas valem, apenas, pelo que têm e podem proporcionar. Que as relações são superficiais e se limitam a troca de interesses.
E descobri com profunda tristeza, que quanto mais se quer agradar, com atenção e carinho, ser presente na vida de alguém, mais se fica distante. Que por mais que você entenda e passe por cima de todos os problemas, para ficar bem, jamais ficará, porque se tornará chata.
Apesar de tanta compreensão com o outro, certamente, ninguém a terá, no momento em que, uma simples palavra, uma boba frase for dita, ou escrita. Porque ninguém a entenderá como você quis dizer, mas como a gritante impaciência e saturação, que deixam transparecer da relação.
Porque as pessoas não estão preocupadas em ver o outro, como um todo, apenas veem aquilo que lhes interessa. Porque cada um vive apenas, em seu mundo e os outros que se adequem a ele, ou escolham outro caminho.

Mas a vida não é apenas isso. E eu quero continuar acreditando que não. Não há pergunta que não mereça resposta. Não há carinho que não deseje retorno. Nem existe amor, que não precise ser cuidado. Como para mim, não existe vida sem amor. E eu gostaria muito de continuar a sonhar; pegar o sol, trazer as estrelas, chegar no arco iris e assim, com a magia da lua, encantar você... mas infelizmente, não é bem isso que está interessado em ter.

Nenhum comentário: