Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Fim de linha

Fim de linha


Sabe amor, estive pensando e acho que está na hora de deixar de ser Alice e voltar pra mim. O tempo passou e eu na minha fantasia, não percebi. Vivi um conto de fadas e isso foi tudo que eu sempre quis. Mas chega um momento que a realidade começa a se fazer valer e me acorda do sonho quando percebo que no fundo, estou sempre sozinha. Muitas vezes penso não ser desse mundo e as pessoas têm de mim a ideia de que sou retardada. Talvez até seja, mas eu não queria ser igual as pessoas; frias, egoístas, distantes, materialistas... Porém, ser como sou, traz uma carga de dor muito grande, que não consigo mais suportar. 
Nenhum dos planos que fiz, deu certo. Tive por diversas vezes que aprender a viver, do jeito que a vida queria. Tive um casamento que eu mesma acabei por imaturidade. Um estupido aborto contra a minha vontade. Um filho rejeitado pelo pai e mais 4 de um pai ausente. Destruí meu casamento, em nome do amor e hoje vejo que de concreto nada tenho. Estou sempre só. Deito e acordo com a solidão, a tristeza, as preocupações, as angustias. Me resolvendo sozinha, ou amargando um desejo frustrado, uma ausência sua, que me sufoca. Vejo você aos poucos e com muito cuidado se afastando. Vi meus sonhos se desfazendo ao longo desses anos. ..
Nunca senti tanto a necessidade de ser igual a todo mundo. Arrancar de dentro de mim, sentimentos, que de nada valem e ninguém quer. Trocar os sonhos, pela fria realidade. Aprender a viver só. Acho que está mais que na hora de me olhar no espelho e perceber, o quanto o tempo leva da gente, inclusive a vontade de viver.

Nenhum comentário: